Promotoria do Torcedor se reúne com Polícia Militar, representantes da FAF, CRB e CSA e define diretrizes para o clássico de domingo

Imprimir
PDF
Partilhar no FacebookPartilhar no Twitter
Tamanho da Fonte:

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) quer a garantia da paz, no Estádio Rei Pelé, durante o clássico entre CSA x CRB programado para o dia 04 de março. Para isso, a promotora de Justiça , Sandra Malta Prata Lima, da Promotoria de Justiça do Torcedor, reuniu , na tarde desta terça-feira (27), na sede da instituição, representantes do Comando de Policiamento da Capital (CPC), o presidente da Federação Alagoana de Futebol, bem como representantes do Clube de Regatas Brasil (CRB) e do Centro Sportivo alagoano (CSA). Foi definido a contratação de segurança privada, o total de ingressos a serem vendidos e a liberação para o torcedor vestir a camisa do clube que defende, menos das torcidas organizadas.

A novidade mais esperada e tida como boa nova é a autorização para a presença dos torcedores dos dois clubes, mas a promotora é enfática ao falar sobre a decisão.

“Torcida única não é regra é exceção, mas quem vai dar o tom é o torcedor. A liberação para a presença das duas torcidas foi devido ao comportamento obtido no ano passado e será um teste para nossas decisões em relação às próximas partidas”, afirma a promotora Sandra Prata Lima.

A primeira discussão da reunião tratou da conscientização da torcida e, sobre o assunto, o capitão PM Iraque sugeriu aos dirigentes dos clubes a realização de uma campanha pela paz nos estádios para que seja mantida a ordem antes, durante e depois dos jogos. O lema é tolerância e respeito.

Um problema que sempre foi discutido e agora passa a ser realidade diz respeito a questão da contratação de segurança privada, com cerca de 60 a 80 homens, atuando nas partidas ao redor do campo e ao longo da pista atlética, ou setor 1, para evitar invasões.

Em seguida, foi pontuada a limitação da venda de ingressos onde ficou definido que serão liberados 3.500 para visitantes (no caso o CSA), já que o mando de campo é do CRB, somados aos setores 5 e 6, mas com pendência que depende da vistoria a ser realizada nesta quarta-feira com todas as representações, cujo resultado deve ser comunicado à Promotoria do Torcedor. Para evitar conflitos, a Promotoria do Torcedor também traçou a forma de esvaziamento do estádio ficando a saída dos torcedores visitantes pela rampa 4.

Sobre a venda total de ingressos, esta será compatível com a capacidade do Rei Pelé que é para 17 mil pessoas, destas 15 mil pagantes e 2 mil sócio torcedores.

Torcida mista

Um decisão inovadora é a torcida mista nas cadeiras. A promotora Sandra Malta Prata Lima explicou que os acentos serão divididos e enumerados para acomodar as duas torcidas.

'A pretensão é a de companhar um jogo pacífico, civilizado. Estamos traçando diretrizes para evitar momentos constrangedores. Afinal, futebol é festa e estádio não é ringue para torcedores estarem se digladiando. Mas, se por acaso alguém sair do controle, estaremos de prontidão com o juizado e a delegacia”, ressalta a promotora Sandra Prata Lima.

Também ficou ajustado a intensificação na fiscalização aos ambulantes que ficam nas laterais do campo, bem como à contenção de cambistas.

Fotos: Claudemir Mota

Conselho Nacional do Ministério Público Conselho Nacional dos Procuradores Gerais Associação Nacional dos Membros do Ministério Público Colégio de Diretores de Escolas dos Ministérios Públicos do Brasil Conselho Nacional dos Ouvidores do Ministério Público Associação do Ministério Público de Alagoas Tribunal de Justiça de Alagoas